terça-feira, 21 de maio de 2013

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Cras l na mídia


Mães participam de palestra no Ceim São Pedro

E será montado um salão de beleza, com atuação dos profissionais do curso de cabeleireiro e manicure do Cras I. O Centro de Referência em Assistência Social (Cras I), em parceria com o Centro de Educação Infantil (Ceim) São Pedro, promove nos dias 7 a 9 de maio atividades sociais em homenagem ao Dia das Mães. Nestes dias, no Ceim São Pedro, pela manhã e à tarde, será montado um salão de beleza, com atuação dos profissionais do curso de cabeleireiro e manicure do Cras I. Este salão estará à disposição das mães para cortes de cabelo, entre outros serviços.  Segundo o coordenador do Cras I, Pedro Miguel Muniz Júnior, haverá a participação de 40 pessoas cadastradas no Cras I e mais 80 do Ceim, entre elas as mães das crianças ali matriculadas.

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

A preocupação


Título: A religião da laboriosidade
Sub título: Eliminar a ilusão da prática do cotidiano e o Mito da história: eis o nosso desafio.
Pergunta: Como destruir a tirania do poder impessoal da: família (das pessoas, do passado), das instituições, da sociedade, dos políticos (no voto e no pensar cabresto)?
Bibliografia:  KOSIC - Dialética do concreto (página 84-85)
“a familiaridade é um obstáculo ao conhecimento; o homem sabe orientar-se no mundo que lhe está mais próximo, no mundo da preocupação e da manipulação, mas “não se orienta” em si mesmo, porque se perde no mundo manipulável, com ele se identificando”.
O homem é antes de tudo aquilo que o seu mundo é.  O sujeito (criatura) é antes de tudo alguém que não lhe pertence – sujeito mistificado – anônimo em sua vida diária, alguém-ninguém, sujeito transformado em instrumento e máscara.
O PERIGO de separar o cotidiano e a história: visão idealista da história.
A característica do cotidiano é identificada nos fenômenos da realidade do dia-dia. Para destruir a prática da ilusão do cotidiano, eliminando a ilusão da “religião do labor”, devo “agir” com a história e a prática do dia-dia. Não ficar “preso” nas histórias e cotidiano do passado. Mas construir todos os dias novas histórias de transformação.  “Separada da história, a cotidianidade é esvaziada e reduzida a uma absurda imutabilidade, enquanto a história, separada da cotidianidade, se transforma em um colosso absurdamente impotente, que irrompe como uma catástrofe sobre  a cotidianidade, sem poder muda-la, sem poder eliminar a banalidade nem lhe dar um conteúdo”.
                Assim a cotidianidade sem dimensões históricas na construção do presente, se vê destituída de sentido, ficando “submissa” e impossibilitada de mudança na sua essência e, portanto, REPETINDO - igual – a qualquer outra época de sua história.
A MUDANÇA é possível: O homem é aquilo que ele faz.
Romper e eliminar com o “passado mistificado” do nosso cotidiano histórico – do alguém-ninguém – rompendo com a consciência comum (religião da manipulação e familiaridade), destruindo com violência a pseudoconcreticidade da preocupação e da filosofia pseudodesmistificadora (da ilusão da realidade do labor objetual do passado e da cotidianidade) é determinar todos os dias de nossas vidas que podemos construir novas histórias que transforme o reino das necessidades em reino da liberdade.  
Obs: ver (Kosik, Dialética do concreto, página 73) “o sujeito é determinado pelo sistema das relações objetivas, mas se comporta como indivíduo movido pela “preocupação”, o qual no curso da sua ação cria a rede das relações”. A preocupação é: utilidade-solicitude-ação.
Atenciosamente: Pedro Miguel Muniz Junior. (16-06-2012)

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Ponto de Cultura

Me Vê na TV – Niterói – RJ

Cabeçalho
As rodas de Convivência e Cultura de Paz são vivências participativas e coletivas, que buscam identificar os principais desafios, experiências e poéticas dos grupos de jovens dos Pontos de Cultura. Através destas atividades serão identificados os conflitos e valores existentes, bem como formas e espaços de resolução através do diálogo e da convivência
Para isso, usaremos como principal artemetodologia a Ausculta Sociocultural.

 Acesse: http://convivenciaepaz.org.br/

Ponto de Cultura! é o Brasil para todos em todos os lugares.

Pontão de Convivência e Cultura de Paz

O conceito e principalmente, os valores da Cultura de Paz e Convivência começam a ganhar cada vez mais espaço na sociedade. Apesar de vivermos em um momento da história da humanidade marcado pela violência, discriminação, desigualdade e individualismo, um outro caminho é possível e necessário. Acreditamos que juntos podemos traçar novos horizontes, novas possibilidades, novos caminhos de convivência.
O Pontão Temático da Convivência e Paz do Instituto Pólis pretende contribuir na construção desta nova realidade, através da articulação com outros Pontos de Cultura em torno do tema que tratamos: a Cultura de Paz e Convivência.
Queremos incentivar os diálogos entre diferentes culturas e construir novas propostas para a formulação de politicas públicas de Cultura de Paz.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Segundo Encontro Círculo de Cultura

Local: CRAS l - Bairro Popular - Lages - SCDia: 28 de Maio de 2012
Horas: 08h

quinta-feira, 17 de maio de 2012

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Enriquecimento Cultural: Homenagem ao Chorinho.

7ª edição do Acústico Brognoli reuniu Arthur Moreira Lima com Ana Paula Silva

Choro, a Música desta Terra

Música. 7ª. edição do Acústico Brognoli reuniu Arthur Moreira Lima com Ana Paula Silva para uma noite de choro, música clássica, MPB e algumas ousadias contemporâneas Florianópolis – Teve choro e contemporaneidade na edição 2011 do Acústico Brognoli.

Mais uma vez inovando, a sétima edição do evento presta uma homenagem ao chorinho – choro para os puristas, a música mais brasileira de todas, o lamento alegre que é fruto das cordas do violão e do som adocicado da flauta. O espetáculo “Choro, a Música desta Terra”, dia 14de julho no Teatro Pedro Ivo, pretendeu valorizar esse estilo musical que é amplamente executado e apreciado em Florianópolis (Capital). O pianista Arthur Moreira Lima, considerado um dos maiores músicos do Brasil – e que, para nossa sorte, escolheu a Ilha para viver – é um dos convidados da noite, ao lado da cantora catarinense Ana Paula da Silva, grande revelação da MPB. A mistura, ousada e contemporânea como de praxe, promete fazer o público literalmente chorar.

O Acústico Brognoli já é considerado um dos mais importantes eventos da música de Santa Catarina. Ao longo de suas seis edições, o projeto buscou sempre reunir as diferentes tendências musicais em formatos inovadores, ousando misturas e proporcionando encontros artísticos inusitados e inesquecíveis no mesmo palco. Para a edição deste ano, a produção foi buscar inspiração no choro, estilo musical tipicamente brasileiro.

Encontros Inesquecíveis

A realização de ousadas e memoráveis parcerias musicais e, principalmente, a valorização da música produzida em Santa Catarina, são as principais características do Acústico Brognoli. Para a sétima edição, quem sobe ao palco para mostrar toda a sua genialidade é o pianista Arthur Moreira Lima. Considerado um dos maiores músicos do Brasil, esse carioca que escolheu Florianópolis para viver vai deslizar seus dedos pelo piano e acrescentar um toque de erudito e mágico ao show. Moreira Lima já gravou com Ernesto Nazareth, grande compositor de choro, e há algum tempo manifesta enorme interesse em trabalhar com músicos do Estado.
Para agregar doçura e feminilidade ao show, a cantora catarinense Ana Paula da Silva também fará grande participação. Ana Paula é uma das mais belas vozes de Santa Catarina e é considerada grande revelação da MPB. Artisticamente a cantora que já tem carreira internacional consolidada está totalmente afinada com o tema e repertório deste ano.

Formando cidadãos

O Acústico Brognoli surgiu em 2005 para celebrar os 50 anos da Brognoli Negócios Imobiliários e com o objetivo de apoiar e incentivar a música catarinense. O formato inovador cativou o público e em 2007, com o tema “Brasilidades”, o projeto rendeu à Brognoli o título de Empresa Cidadã pelo impulso à cultura local. E a cada ano que passa o projeto amadurece e presenteia o público com espetáculos emocionantes e inesquecíveis.
"Crescemos com a cidade e fazemos parte da história dela. Sentimo-nos na obrigação de dar à comunidade o retorno da aceitação de nossa empresa e encontramos na cultura um canal extremamente gratificante para este retorno, que se volta novamente para a empresa, na forma de mais reconhecimento e maior satisfação do público em geral", afirma Marcelo Brognoli, diretor geral.

Serviço
O quê: 7º. Acústico Brognoli – Nessa Terra Tem Chorinho
Quando: 14/7/2011, 21h
Onde: Teatro Pedro Ivo, Rod. SC-401, 4.600, Saco Grande, Florianópolis
Quanto: R$ 20 / R$ 10 (meia), à venda nas agências da Brognoli Negócios Imobiliários

Siba mais:
www.acusticobrognoli.com.br
www.facebook.com.br/brognoli
@AcusticoBrog
@brognoli

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Professores e Administrador Escolar! A luta deve continuar.

Gostaria de refletir com a categoria profissional dois (2) pontos.

A Greve (como mobilização política).

A greve constitui se em um Avanço da fase econômico-coorporativas da categoria. Constituindo-se em uma luta histórica no Plano de Carrera Profissional do Ensino Público Gratuito do Estado de Santa Catarina.

O Aluno. (como sujeito protagonista da mobilização).

Pois sem os Alunos não haveria greve. (sempre lembrando que os alunos não são “máquinas” para serem paradas; mas sujeitos de direitos constitucionais).

Pois bem! Faço um desafio – proposta (para a categoria e representantes sindicais).

Que a greve econômico-corporativa possa ter um fim (com o “avanço” das negociações sindicais com o governo); mas que a Greve proporcione um SALTO.

A Construção de uma Mobilização na perspectiva de um Projeto-Ético-Político que envolva toda a sociedade civil.

COMO?

A partir de encontros em: Colóquios, Seminários, mobilizações pelo Ensino Público Gratuito e de Qualidade (Espaço Democrático Econômico-Político-Cultural).

Meu nome é Pedro. Sou Graduado em Serviço Social. Tenho um filho que estuda em Escola Pública Estadual. Meu e-mail é: pmmjr12003@yahoo.com.br